Automação Modular de Processos com Wago

Construção e modificação de sistemas de processos mais rápidas.


Você quer reagir de forma mais rápida e flexível, a qualquer momento, às demandas do mercado atual para aumentar a sua competitividade? A solução é o DIMA – Inteligência descentralizada para aplicações modulares. A WAGO apresentou o DIMA, que pode revolucionar a engenharia das plantas de processo, na NAMUR General Meeting em 2014.

Vantagens do conceito do sistema modular:

  • Fase de concepção mais curta

  • Tempos de construção do sistema reduzidos

  • Rápida comissionamento

  • Adaptação flexível de capacidade para condições do mercado

Exigências: produção adaptável

Nas últimas décadas, as exigências do mercado impostas à produção da indústria de processos mudaram fundamentalmente. Junto com a crescente demanda por especialização de produtos orientada para o cliente, os mercados flutuantes de compra e venda resultam em ciclos de vida e inovação cada vez mais curtos; isso também é - ou especialmente - o caso dos produtos químicos. Os sistemas de produção atuais tem grande dificuldade para atender essas demandas. Uma mudança no volume de produção geralmente confronta sistemas convencionais, o que resulta em uma perda na eficiência de produção. Assim, novos produtos são normalmente lançados apenas para mercados confiáveis, enquanto novas tecnologias são aplicadas com atraso. Além disso, especialmente no futuro ambiente definido pela Indústria 4.0, espera-se que as tendências de globalização e individualização continuem crescendo – e com elas, as demandas para a flexibilidade nos processos de produção. Isto significa que é ainda mais importante fortalecer os sistemas de produção hoje, os tornando mais flexíveis.

Solução: Engenharia modular de sistemas

A engenharia modular de sistemas tem sido essencial para a flexibilidade aumentada da produção, já há diversos anos. A ideia: todo um sistema consiste de diversos módulos autárquicos. Neste escopo, um módulo de sistema compreende uma ou mais etapas padronizadas e pode ser combinado com outros módulos para formar um processo completo. Isto é feito pela conexão de todos os módulos envolvidos em um backbone. Esse backbone alimenta os módulos com materiais e informações. A mudança do processo de produção é, então, uma questão de simplesmente trocar um ou mais módulos. O volume de produção pode ser aumentado pelo maior número de módulos, ou seja, módulos adicionais do mesmo tipo (Figura 1). Somente com sistemas modulares adaptáveis a indústria de processos poderá acompanhar as exigências deste mercado que está em contínuo crescimento. Mas no momento faltam soluções de automação necessárias para implementar a engenharia de sistemas modulares. A WAGO apresentou o DIMA, que pode revolucionar a engenharia das plantas de processo, na NAMUR General Meeting em 2014.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo